Tratamentos endoscópicos para emagrecer ajudam pacientes a perder até 20% do peso inicial


Este tipo de tratamento preenche uma lacuna entre os tratamentos conservadores e as cirurgias bariátricas

 

Entre os tratamentos clínicos para a perda de peso e as cirurgias bariátricas, existem os tratamentos endoscópicos contra a obesidade. Dois deles estão entre os mais utilizados: o balão intragástrico e a realização da Endossutura Gástrica, uma redução do estômago feita através de endoscopia. Através deles, o paciente pode perder até 20% de seu peso inicial, mas, como em outros tratamentos contra a obesidade, é importante uma mudança nos hábitos de vida.

“A obesidade é uma doença que envolve muitos aspectos. Para que o paciente tenha resultados nos tratamentos, sejam eles clínicos, endoscópicos ou até cirúrgicos, é importante o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar e uma mudança de hábitos significativa, que vai desde uma alimentação mais saudável até a prática de exercícios físicos”, explica o médico endoscopista e cirurgião bariátrico, Admar Concon Filho.

De acordo com ele, a indicação do melhor tratamento deve ser feita pelo médico. “O balão, por exemplo, é indicado para pacientes com IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 27, que não possuem indicação para a cirurgia bariátrica, e também para pacientes superobesos, com IMC acima de 50, que precisam perder peso antes de ser submetido a uma cirurgia bariátrica. Neste caso, o objetivo é conseguir um pré-emagrecimento para que a cirurgia seja mais segura”, explica Concon. “Já a Endossutura Gástrica é indicada para pacientes com IMC entre 30 e 35, que também não têm indicação para a bariátrica”, complementa.

Os dois tratamentos também são uma alternativa para aqueles pacientes que têm indicação de cirurgia bariátrica, mas, por algum motivo, não querem fazê-la. A cirurgia bariátrica é indicada para pacientes com IMC acima de 40 ou acima de 35, desde que tenham doenças causadas pela obesidade.


Entenda as técnicas endoscópicas:

Balão intragástrico – através de uma endoscopia, é colocado um balão no estômago do paciente, com cerca de 600 ml de soro. Este balão, que pode ficar de seis meses a um ano no estômago, ocupa boa parte do órgão e dá ao paciente a sensação de “estômago cheio”, o que o faz ingerir menos alimento. A colocação pode ser feita em consultório, com sedação. O balão pode ser considerado como uma oportunidade de adaptação de novos hábitos durante os meses do tratamento. Dessa forma, assim que ele for retirado, o paciente já terá reestruturado seus hábitos e terá condições de mantê-los.

Endossutura Gástrica – este é um tratamento que chegou ao Brasil há pouco mais de um ano. Através de um aparelho colocado na ponta de um endoscópio, o cirurgião faz algumas “pregas” no estômago, que reduzem seu tamanho em cerca de 50% a 60%. O procedimento é feito em centro cirúrgico sob anestesia geral.

 

Sobre o cirurgião

Admar Concon Filho é cirurgião bariátrico, cirurgião do aparelho digestivo e médico endoscopista. Ele é membro titular e especialista pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva, Colégio Brasileiro de Cirurgiões e Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, além de membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e membro da International Federation for the Surgery of Obesity and Metabolic Disorders.

 

Informações à imprensa:

Capovilla Comunicação

Patrícia Capovilla

(19) 99284-1970

 

 

 

...


Tratamentos endoscópicos para emagrecer ajudam pacientes a perder até 20% do peso inicial

Orientações para pacientes de outros estados

Confira todo procedimento pré e pós operatório