Endossutura Gástrica

Procedimento
Endossutura Gástrica também conhecida como Gastroplastia Endoscópica é um procedimento por endoscopia onde um aparelho "Overstitch" é acoplado no endoscópio. Após sua introdução,no estômago, uma sutura endoscópica produz pregas internas na parede do órgão, reduzindo o espaço disponível para o armazenamento de alimentos. Dessa forma, consegue-se a saciedade com pouco alimento fazendo com que o paciente perca peso. 

Depois do procedimento, o paciente tem que seguir um programa de dois anos, com cirurgião, psicólogo, nutricionista e manter atividades físicas regulares.

Indicação
A Endossutura Gástrica é uma das mais novas técnicas no tratamento da obesidade, sendo indicada para:

  • para pacientes que procuram um procedimento não invasivo para resolverem problemas com obesidade.
  • para pacientes com IMC entre 30 a 35, e não tem indicação para Cirurgia Bariátrica
  • para pacientes que tem indicação para cirurgia mas não querem operar
  • para paciente que já fez uma cirurgia bariátrica mas o emagrecimento foi insuficiente ou voltou a engordar.

Tempo de Internação:
1 dia.

Tipo de Anestesia:
Anestesia geral

Vantagens:

  • Procedimento não invasivo.
  • Fator moderação permanente na ingestão de alimentos
  • Melhora ou cura de comorbidades pré-existentes
  • Melhora da qualidade de vida.
  • Emagrecimento de 20 a 25% do peso inicial

Observação
O preparo pré e pós procedimento é semelhante ao da cirurgia bariátrica.

Cobertura
Ainda não tem cobertura pelos convênios e planos de saúde.

O Grupo de Cirurgia Bariátrica de Valinhos / Clínica Concon é um dos serviços do País já credenciados para fazer a Endossutura Gástrica, que foi desenvolvida e aperfeiçoada pelo médico endoscopista brasileiro Dr Manoel Galvão Neto, o qual está ensinando o procedimento a médicos brasileiros e de vários países, treinados na Florida International University , FIU, em Miami. O procedimento, realizado através de endoscopia, é o mais novo tratamento ENDOSCÓPICO para a obesidade.

O cirurgião Admar Concon Filho, especialista em cirurgia digestiva e em endoscopia digestiva, faz parte do primeiro grupo de endoscopistas brasileiros treinados em Miami (EUA) em setembro de 2016 para realizar o procedimento. 

Apesar de ser mais uma opção para a redução do estômago, o procedimento se difere das demais técnicas de cirurgias bariátricas já existentes. "O principal diferencial é que ela é um tratamento não cirúrgico e, portanto, é menos invasiva, sem cortes. Os riscos do pós-operatório são menores e a recuperação, mais rápida. O paciente passa apenas uma noite no hospital, logo tem alta e, em poucos dias, pode voltar ao trabalho", explica o cirurgião.

A Endossutura Gástrica também é destinada a um outro tipo de paciente, com IMC ( Índice de Massa Corporal) a partir de 30 a 35, já que a perda de peso estimada é de 20% do peso inicial. As cirurgias bariátricas convencionais são indicadas para pacientes com IMC acima de 35, que apresentam comorbidades (doenças relacionadas à obesidade), e acima de 40, sem a necessidade de comprovação de doenças. A perda de peso, nas técnicas tradicionais, gira em torno de 30% a 40% do peso inicial.
"Por isso, indicamos a Endossutura Gástrica para pessoas que não precisam perder muito peso. Alguém com 1,70 m e 150 quilos, por exemplo, tem um IMC de 51,9. Se ele for submetido a esta técnica, vai perder cerca de 30 quilos e seu IMC vai passar para 41,5. Ainda assim, será uma pessoa obesa", explica Concon.

Vários pacientes desde 2017 já realizaram conosco este procedimento, comenta Dr Admar Concon Filho e explica que a Endossutura Gástrica é realizada através de um endoscópio flexível, com uma câmera de alta resolução e uma agulha na ponta. A exemplo de uma endoscopia tradicional, ele é inserido pela boca do paciente até chegar ao estômago, que é grampeado e reduzido por suturas. A redução é de 50% a 60% do tamanho inicial do órgão.

Orientações para pacientes de outros estados

Confira todo procedimento pré e pós operatório