TIF – novo tratamento para refluxo – chega a Valinhos

Admar Concon Filho concluiu a certificação para procedimento, feito por endoscopia

O cirurgião bariátrico e endoscopista Admar Concon Filho acaba de concluir a certificação para a realização do TIF (Transoral Incisionless Fundoplication), um novo tratamento para DRGE (Doença do Refluxo Gastroesofágico), feito por endoscopia, que é uma alternativa à cirurgia convencional de refluxo. A tecnologia permitiu que a certificação, feita com um grande especialista dos Estados Unidos, acontecesse à distância com a mesma qualidade do treinamento presencial. Entre os recursos utilizados, estão os clinical eyes, que são óculos que permitem a transmissão ao vivo de todo o procedimento para que os instrutores possam acompanhar o resultado.

No TIF, como na cirurgia para refluxo, o cirurgião reconstrói a válvula gastroesofágica para reforçar a barreira física ao refluxo ácido, mas sem qualquer incisão na parede abdominal, já que todo o processo é por endoscopia. “Os benefícios são os mesmos da cirurgia, mas sem ser uma cirurgia. Nós adaptamos um dispositivo TIF na ponta do endoscópio para reparar ou refazer a válvula, que é uma barreira natural do corpo ao refluxo”, explica Concon. As principais vantagens do procedimento, em relação à cirurgia, é a recuperação, que costuma ter menos dor e ser mais rápida.

O TIF é indicado para pessoas com Doença do Refluxo Gastroesofágico e que são intolerantes aos inibidores de bombas de prótons, que não querem utilizar este tipo de medicamento por longos períodos, que possuem problemas anatômicos que impedem o funcionamento adequado da válvula ou que não querem – ou não podem – ser submetidas a uma cirurgia videolaparoscópica. Pacientes que já fizeram a cirurgia de refluxo convencional, mas que voltaram a ter o problema, também podem ser submetidos ao TIF. Segundo Concon, apesar de ser um procedimento endoscópico, é feito com anestesia geral, em centro cirúrgico.

Stretta

Além do TIF, existe um outro tratamento endoscópico para Doença do Refluxo Esofágico: o Stretta. Diferentemente do TIF, em que a válvula do estômago é refeita, no Stretta é aplicada uma radiofrequência nas camadas internas do esôfago, através de radiofrequência. Com isso, fortalece o músculo para que o conteúdo do estômago não retorne mais. “O Stretta é um tratamento intermediário entre os medicamentos e a cirurgia”, explica Concon.

Refluxo

A Doença do Refluxo Gastroesofágico é o retorno do conteúdo do estômago para o esôfago em direção à boca. Ele é causado por alguns motivos, sendo um deles quando o músculo entre o estômago e o esôfago se torna fraco. Com isso, o conteúdo do estômago, inclusive ácido e bile, volta para o interior do esôfago, causando os sintomas da DRGE, como azia, arroto, indigestão, náusea, boca amarga, tosse crônica após alimentação e aumento de gases.

Sobre Admar Concon Filho

Dr. Admar Concon Filho é cirurgião bariátrico, cirurgião do aparelho digestivo e médico endoscopista. Palestrante internacional, presidente do Hospital e Maternidade Galileo e fundador e coordenador do Grupo de Cirurgia Bariátrica de Valinhos. Também é membro titular e especialista pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva, Colégio Brasileiro de Cirurgiões e Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, além de membro titular e coordenador do Núcleo de Endoscopia Bariátrica da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e membro da International Federation for the Surgery of Obesity and Metabolic Disorders. CRM – 53.577

Informações à Imprensa

Capovilla Comunicação
Patrícia Capovilla
(19) 99284-1970


TIF – novo tratamento para refluxo – chega a Valinhos

Orientações para pacientes de outros estados

Confira todo procedimento pré e pós operatório

Aviso

Utilizamos cookies para melhorar a experiência dos usuários e os nossos anúncios. Ao navegar pelo site, você autoriza e concorda com a nossa política de privacidade