Sobre a Cirurgia

Para o tratamento da Obesidade Mórbida através de cirurgia dá-se o nome de Cirurgia Bariátrica, onde baros significa peso e iatrein, tratamento.

As Cirurgias Bariátricas podem ser divididas em três grupos:

Cirurgias Restritivas (CR)
Cirurgias Disabsortivas (CD)
Cirurgias Mistas (CM)

As Cirurgias Restritivas, como o próprio nome diz, atuam reduzindo a capacidade gástrica, com saciamento precoce e, conseqüentemente, diminuição da ingesta alimentar.

As Cirurgias Disabsortivas atuam diminuindo a capacidade de absorção intestinal do alimento ingerido, com redução do peso (serão abordadas em outro capítulo).

Já as Cirurgias Mistas têm componentes restritivos e disabsortivos, diminuindo a capacidade de ingesta, assim como a absorção intestinal (também discutidas em outro capítulo).

Atribui-se ao Dr W. Payne, de Los Angeles (Califórnia), a primeira Cirurgia Bariátrica (CB), no ano de 1956, quando realizou um "Bypass" Íleo-Cólico (CD).

Em maio de 1966, Dr Edward Mason, da Universidade de Iowa (EUA) realiza a primeira derivação gástrica – "Bypass" Gástrico (CR).

Em 1980, começa a idéia de "Gastroplastia" (CR), sendo a mais popular a do Dr Edward Mason, de 1982.

A Cirurgia Bariátrica é uma operação funcional e não anatômica. Em função disto, seus resultados dependem de vários fatores.

Por isso, a mesma cirurgia pode ter resultados diferentes e em diferentes pacientes.

As cirurgias restritivas têm dois princípios:

– Um reservatório pequeno (menor que 25 ml) e uma saída estreita. Isso provoca uma sensação de saciedade precoce e redução obrigatória da ingesta, com redução do peso.

A Gastroplastia Vertical em Y de Roux com desvio gastro-intestinal (Técnica de "Fobi-Capella") consiste na redução do tamanho do estômago, colocação de um anel e num pequeno desvio do intestino delgado, diminuindo, em parte, a absorção dos alimentos ingeridos. Esse pequeno segmento do estômago fica com um volume de 20 ml, sendo que o restante do órgão, cerca de 98%, fica fora do trânsito alimentar, em repouso. Com esta cirurgia, o paciente emagrece em torno de 40% do seu peso inicial em até dois anos após a cirurgia. Esta é a cirurgia realizada pela maioria dos cirurgiões americanos que tratam da obesidade mórbida, com uma experiência de mais de vinte anos. Pode ser realizada por videolaparoscopia.

A Derivação Bileo-Pancreática (Técnica de "Scopinaro") consiste na retirada (Gastrectomia) de 2/3 do estômago, além de um desvio acentuado do intestino delgado, levando a uma diminuição da absorção de nutrientes ingeridos ( cirurgia disabsortiva).

Na Gastroplastia Vertical com Bandagem o estômago é grampeado de forma a diminuir a capacidade gástrica, colocando-se uma banda na saída do novo reservatório para se evitar uma dilatação futura. Esta técnica permite uma redução de 25% do peso inicial em 18 a 24 meses e pode ser realizada pela videocirurgia, diminuindo o trauma cirúrgico e facilitando a recuperação.

A Banda Gástrica Ajustável é uma cirurgia que se coloca uma fita de silicone na parte alta do estômago, que após ser insuflada leva a um estreitamento do órgão, diminuindo sua capacidade em torno de 30 ml e restringindo o volume da alimentação. Sua maior experiência é nos países da Europa, conseguindo uma redução de peso em torno de 25% do peso inicial, em aproximadamente 18 meses. Esta técnica também pode ser realizada pela videocirurgia.

Existem outras técnicas cirúrgicas disponíveis, cada qual com suas vantagens e desvantagens, ou seja, a indicação da melhor técnica depende de cada caso, tendo o cirurgião habilitado a capacidade de escolher a técnica ideal para o seu paciente.

Indicações Cirúrgicas

  • Tentativas prévias de dietas controladas, sem sucesso
  • Excluir possíveis doenças endócrinas responsáveis pela obesidade
  • Índice de Massa Corpórea (IMC) acima de 40 Kg/m²
  • Índice de Massa Corpórea entre 35 e 40 Kgm², associado a uma patologia decorrente da obesidade
    Ex : diabetes, hipertensão, apnéia do sono, dislipidemia, dificuldades à deambulação, infarto, artrites, dores no joelho ou coluna, colecistolitíase, alterações psicossociais
  • Pesa o dobro do seu peso ideal (Pesa mais que 45 Kg do seu peso ideal)
  • O paciente deve concordar em ser acompanhado pelo médico pelo resto de sua vida.
  • O paciente deve compreender o tratamento proposto e colaborar até após a cirurgia.

Classificação da Obesidade

Categoria Índice de Massa Corpórea
Peso Normal 19 – 25
Sobrepeso 26 – 30
Obesidade Leve 31 – 35
Obesidade Média ( II ) 36 – 40
Obesidade Severa ( III ) 41 – 45
Obesidade Mórbida 46 – 50
Super Obeso 50 ou mais
Cálculo do IMC = Peso (Kg) / Altura² (m²)

Vantagens da Via Laparoscócica
Menos dor
Recuperação mais rápida
Cicatrizes mínimas, com melhor resultado cosmético
Menos infecções de ferida operatória
Menor incidência de hérnia incisional
Menor permanência hospitalar
Retorno mais rápido à atividade habitual

Reunião do Grupo de Cirurgia Bariátrica
Primeira Quarta-Feira do mês
Início: 19:30 hs
Término: 21:30 hs
AMV – Associação Médica de Valinhos
Av. Joaquim Alves Correa, 3829 – Jd Santo Antônio – Valinhos/SP

Orientações para pacientes de outros estados

Confira todo procedimento pré e pós operatório